Um dos grupos de pessoas MAIS AFECTADOS á custa do Coronavírus

600
Um dos grupos de pessoas MAIS AFECTADOS á custa do Coronavírus

Este artigo será referente a um dos grupos de pessoas que foram mais afectados com a chegada do Coronavírus. É um grupo de pessoas que, pelo que vejo na Internet, não tem sido muito falado.

A chegada do Coronavírus fez parar mais de meio Portugal. Em termos profissionais, muitas empresas fecharam temporariamente e, como consequência, muitos trabalhadores foram mandados para casa. Uma pequena percentagem desses trabalhadores ainda foram obrigados a fazer tele-trabalho, mas os restantes, nada.

Esses trabalhadores que não estão a fazer nada ainda vão ter direito a uma parte do salário. Se não estou em erro, vão receber 66%, 33% pago pela empresa, 33% pago pelo estado. Mas acham que são os que estão em pior posição financeira? Não mesmo.

Existe um grupo de pessoas que está bem pior do que esses trabalhadores. Refiro-me aos desempregados.

 

Desempregados, os mais afectados com o Coronavírus

Os desempregados são os que mais sofrem em termos financeiros, por isso os mais afectados à custa do Coronavírus. Mas deste grupo, quero dividi-lo em dois e falar apenas num sub-grupo deles. E acredito que vocês vão concordar comigo.

Dos desempregados, falando naqueles que estão fisicamente e psicologicamente bem, assim como sem historial médico, existem aqueles que querem trabalhar e aqueles que não querem trabalhar. O meu alvo será apenas sobre os que querem trabalhar.

Os desempregados são prejudicados em vários sentidos:

  • O número de ofertas de emprego diminuiu a pique. Como muitas empresas estão temporariamente encerradas, menos ofertas irão aparecer na Internet. E como é óbvio, menos entrevistas vão surgir.
  • Muitos deles não recebem nada. Alguns nem subsidio de desemprego recebem, assim como não têm qualquer tipo de ajuda durante esta fase de pandemia.
  • Não vão pagar as contas. Se não recebem nada e, com o estado de emergência, não podem sair à rua, não têm grandes alternativas para receber rendimentos. Como vai ser?

Relembro que o número de desempregados em Portugal ainda é alto.

Taxa de desemprego baixa? Mentira!
Infelizmente, algumas pessoas são enganadas pelos dados da taxa de desemprego que mostram nas TVs e jornais. A percentagem real de desempregados não é tão baixa como pensam. Existe manipulação nos valores reais, algo que irei abordar num futuro artigo aqui no blog. Siga-me no Facebook para depois o ler assim que for publicado. 🙂

 

Concluindo

Para os trabalhadores que foram mandados para casa e ainda recebem parte dos salários, se acham que é complicado para vocês, imaginem para os desempregados.

Vocês recebem alguma coisa, eles não recebem nada (ou quase nada). Vocês conseguem pagar as contas, muitos deles não conseguem. Ainda estão com emprego, eles só podem voltar a procurar daqui a uns meses devido a esta paragem.

Pensem e respeitem esses desempregados. E não os critiquem pelas suas actuais situações. Hoje são eles, amanhã podem ser vocês. Durante esta paragem, vocês não podem ser legalmente despedidos, mas quando isto tudo passar, podem ir parar ao desemprego. E preparem-se, porque em algumas empresas é o que vai acontecer.

 

Partilhe este artigo. Se for desempregado, acredito que concordará com o que está aqui escrito. 

Siga-me também na minha página de Facebook, clicando no like abaixo. Receba os próximos artigos sobre crónicas, dicas, tutoriais e ganhar dinheiro em casa.


Para outros artigos do meu blog, clique aqui. Obrigado pela leitura. 🙂

Comentários

comments