Justiça comete CRIME – Bruno de Carvalho e o FALSO TERRORISMO

3386

Foi recentemente confirmado em tribunal que não existe qualquer acusação de terrorismo contra Bruno de Carvalho. O mesmo se aplica aos restantes arguidos.

O que vão ler (e ouvir) neste artigo consiste em algo completamente desprezível e cobarde por parte da justiça portuguesa. Para além disso é uma novidade, assim como os membros da comunicação ouviram e não deram o devido destaque.

Qualquer pessoa minimamente inteligente vai achar isto chocante, assim como olhar para a nossa justiça com outros olhos. Isto, claro, se já não tem uma opinião negativa.

Eu mesmo já achava este caso uma autêntica palhaçada. Mas depois de ouvir o que foi dito em tribunal, fiquei muito revoltado.

 

Bruno de Carvalho e a acusação de terrorismo

Bruno de Carvalho tem feito o “Comentário com Assinatura” todas as sextas-feiras ás 12:30 na Rádio Estádio. No dia 18 de Outubro falou sobre o tema do terrorismo em Alcochete.

Quando estava a falar sobre esse tema, deu uma novidade impressionante. A novidade centra-se sobre o que Cândida Vilar disse em tribunal referente à acusação de terrorismo.

Vejam o vídeo abaixo logo a partir dos primeiros segundos e até ao fim. Se acham que a acusação de terrorismo é uma estupidez, agora vão ficar com certezas absolutas.

Resumindo, a acusação de terrorismo é uma valente treta. Cândida Vilar disse que não existe qualquer acusação de terrorismo contra Bruno de Carvalho e restantes arguidos. A lei do terrorismo tinha sido usada para enquadrar os outros crimes e agravar a pena.

Se a lei do terrorismo não fosse aplicada, não podiam efectuar as prisões preventivas dos arguidos. E como não existe acusação de terrorismo, ninguém devia de estar preso. Ninguém.

Toda a gente presente ouviu, incluindo os membros da comunicação social. Nenhum deles deu o devido destaque ao facto de não existir acusação verdadeira de terrorismo contra os arguidos. Preferiram escrever que Bruno de Carvalho vai a julgamento por terrorismo, quando no fundo de terrorismo não existe nada.

 

Minha opinião

Isto para mim é um crime cometido por membros ligados à justiça, assim como é algo que me preocupa. Aplicar leis desenquadradas contra uma pessoa, falsas acusações, etc. Já repararam que este tipo de situações pode acontecer a qualquer um de nós? Não estamos livres de ser injustamente punidos.

Estamos a falar da mesma justiça que prendeu um denunciante de corruptos, assim como ilibou a SAD do Benfica de crimes cometidos.

Não me surpreende, por exemplo, o facto de Bruno de Carvalho chamar criminoso ao juiz deste caso. Não existem provas contra ele, assim como pelos vistos nunca existiu a verdadeira acusação de terrorismo. E sendo assim, o ex-presidente do Sporting nem devia sequer de ir a julgamento.

Relembro que sobre a acusação de autor moral do ataque a Alcochete, também não existem provas. Aliás, nas mensagens trocadas entre os arguidos no WhatsApp, também queriam agredir Bruno de Carvalho.

Este caso acaba também por prejudicar o próprio Sporting Clube de Portugal. Para além disso, divide os próprios sportinguistas, pois alguns ainda consideram o ex-presidente como um criminoso.

E falando de sportinguistas, é de lamentar a opinião de vários “sportingados” sobre este caso. Os factos estão à frente de todos, mas por esses serem casmurros e burros, continuam contra uma pessoa inocente.

Decididamente, estes casos não podem ser julgados em Portugal. Deviam de ser julgados apenas nos tribunais europeus. Ao menos lá não existe parcialidade e clubite.

O dia do julgamento está a chegar e seria completamente absurdo se Bruno de Carvalho fosse preso. Eu não me acredito que vá preso, mas já sabem como é a nossa justiça.

 

Partilhem este artigo nos grupos e páginas sportinguistas.

Para mais artigos sobre desporto, é só clicar aqui.

 

Subscreva o meu Blog e receba todos os meus artigos

Comentários

comments